Segurança no Brasil: Quanto custa?

Segurança no Brasil: Quanto custa?Para ter segurança no Brasil é preciso ter muito dinheiro. Carros blindados, condomínios fechados, segurança redobrada e, ainda assim, vivemos em constante risco de ser assaltados, sequestrados e assassinados a qualquer momento. Viver no Brasil é como viver em países em guerra! Os índices de sequestros relâmpagos, roubos de carros, de sítios, de casas de campos e de condomínios fechados aumentam dia a dia na região de Brasília e em Estados como São Paulo e Minas Gerais. O crime organizado está tomando conta do país e continua desafiando as autoridades. A polícia está sendo caçada por criminosos que tem instruções de matar policiais na frente de suas famílias. Por conta disso, só resta uma alternativa para que os cidadãos vivam com tranquilidade: pagar (e muito) pela segurança que deveria ser proporcionada pelo governo. Afinal, já pagamos imposto de renda para isso.

É impressionante o quanto os brasileiros tem que gastar para poder se proteger dos criminosos. Você já parou para fazer as contas? De acordo com uma pesquisa recentemente divulgada pela Organização dos Estados Americanos (OEA) sobre o setor nas Américas, o brasileiro investe tanto em segurança pessoal que lidera o mercado de segurança privada na América Latina. O estudo informa que o Brasil tem cerca de 2.900 empresas de segurança e um efetivo de 1.675.415 profissionais. Para ter segurança no Brasil é preciso pagar (e muito) e haja dinheiro para pagar tantos seguranças!

Mais segurança no Brasil = Mais custos!

E o custo para se proteger contra a ação dos bandidos não acaba aí. O Brasil é o 3º maior mercado no mundo em blindagem de carros e só fica atrás da Colômbia e do México. Além de pagar mais por um carro blindado, o brasileiro paga mais pelo seguro do carro em questão, já que o seguro de um carro blindado é normalmente 40 a 50% mais alto do que de um carro comum. Boa parte das nossas economias são investidas em nossa segurança.

E mais: condomínios luxuosos chegam a gastar até R$ 200 mil por mês com seguranças e equipamentos. As mansões que desejam ter suas janelas blindadas podem pagar por volta de R$ 100 mil por esse produto. Executivos, artistas, atletas, empresários e profissionais liberais usam também seguranças particulares durante 24 horas por dia, 30 dias no mês, que chegam a custar R$ 100 mil/mês ou mais.

Já imaginou se todo o dinheiro “investido” em segurança, equipamentos e carros blindados fosse destinado para o investimento e crescimento do seu patrimônio?

Sem contar que não é justo ter que pagar dobrado para garantir a nossa segurança no Brasil. Além da segurança particular, pagamos pela nossa proteção através do imposto de renda (Polícia Federal, Estadual, Municipal, Exército, Aeronáutica e Marinha).

Então, qual é a solução?

A melhor estratégia para combater esse problema é viver parcial ou permanentemente em outro país onde a violência e a criminalidade estão apenas em filmes. Há países como Cingapura, Omã, Fiji e Andorra que oferecem residência ou até mesmo cidadania em troca de investimento. Ou seja, você tem que pagar para entrar. A grande diferença é que os gastos que você tem com a segurança no Brasil são usados, nesse caso, para aquisição de uma residência permanente ou possivelmente uma dupla cidadania, proporcionando a você e sua família a liberdade de viver sem medo.

Já imaginou não ter que trancar a porta de sua casa e nem se preocupar com nada? Já pensou como seria viver sem tanta invasão de privacidade (como câmeras e seguranças)?

Apesar da economia brasileira estar aquecida e a classe média crescendo cada vez mais, continuamos vítimas da violência e do crime organizado.A sensação de viver com medo tira a liberdade e a espontaneidade das pessoas. Ter a opção de viver em lugares onde podemos desfrutar da segurança e ainda por cima ter a oportunidade de diversificar nosso patrimônio é um privilégio.

Mais benefícios para você!

Além de tudo, você tem a opção de escolher países que ofereçam tribuação favorável para investidores estrangeiros, como é o caso de Andorra, Emirados Árabes e Cingapura. Sendo assim, além de viver em um país onde a segurança civil é um direito atribuído ao cidadão, você tem a oportunidade de diversificar seu patrimônio e a chance de desfrutar de benefícios tributários.

Para a obtenção de uma “Cidadania por Investimento” você normalmente precisa investir em imóveis ou em certos fundos, conforme especificado pelo governo local. Nesse caso, você faz um investimento no país e em troca recebe a cidadania. Visite a página sobre dupla cidadania para saber como você pode se tornar um cidadão do mundo.

Se você tiver alguma situação específica que queira discutir ou perguntar sobre como se proteger contra os ataques cibernéticos e diversificar seu patrimônio no exterior, nós podemos te ajudar.  Clique aqui e entre em contato conosco.

Você gostou desse artigo? Assine para receber nossos artigos gratuitos no futuro e entrar no caminho da diversificação internacional hoje!

Privacidade é o nosso lema. Seu e-mail fica 100% seguro conosco.